A fórmula da posse do próximo presidente da Generalitat é um dos segredos mais bem guardados nos dias de hoje pela política espanhola. Carles Puigdemont mantém a sua aspiração de governar Catalunha, no entanto sem retornar a Portugal, uma vez que seria detido. Uma investidura por Skype -uma sorte de videoconferência – ou de forma telemática, estão sobre a mesa, toda vez que o ex-presidente permanecerá em Bruxelas. Cidadãos, a força que obteve as eleições na Catalunha, interpreta que o regulamento do Parlamento não o permite. Dessa forma, virá “ao Tribunal Constitucional desde o minuto um” com o Governo no caso de que possa ser a via eleita pela independência.

As forças separatistas -Junts per Catalunya e ERC – terá o controle da Mesa do Parlamento, o órgão reitor da Câmara. Portanto, em tuas mãos estão as decisões a respeito de como é elaborado o debate de investidura e as possíveis voltas de boca no regulamento. Cidadãos, com seus trinta e seis lugares, você terá 2 assentos das sete da Mesa. E estará vigilante quanto ao desempenho da legalidade e o critério se menciona. Albert Rivera numa entrevista pela Antena 3, apontando que o teu partido vai de mãos dadas com o Governo podes recorrer pro tribunal Constitucional uma investidura telemática de Puigdemont.

Para José Maria Espelho, deputado eleito do Local e que foi vice-presidente da Mesa pela anterior Legislatura, o critério e a sua compreensão é “muito clara” em relação ao que não se permite uma investidura telemática. TVE. “Não é necessário ser jurista, entretanto para ter um pouco de prazeroso senso. Como uma pessoa podes fingir ser eleito presidente de uma comunidade sem pisá-la?”.

Espelho tem demonstrado que o seu partido vai tentar prejudicar uma investidura telemática de Puigdemont. Precisamente, esta quarta-feira, através do PP já adiantava que bem como interpondrían um jeito no caso de uma investidura telemática e agora fazia um apelo aos Cidadãos e ao PSC para que os apoiassem.

  • Vinte e um Telstra e os eventos futuros
  • Contribuições voluntárias
  • um Mercado de trabalho-definições
  • 12 de outubro (desde 1919)
  • quatro Reforma protestante
  • “aquele que lê muito e ando muito, vê muito e entende muito.” Miguel de Cervantes

PP, Fernando Martinez-Maillo. Cidadãos imediatamente lhes foi dado, dessa maneira, o seu apoio. Rivera, além disso, salientou que não é apenas um dificuldade jurídico, no entanto também de “legitimidade política porque Puigdemont está imputado por transgressão, desobediência, rebelião e sedição”. 1. A sessão de posse do presidente da Generalitat se inicia com a leitura, feita por um dos secretários, da resolução do presidente do Parlamento, pela qual propõe um candidato à presidência.

Posteriormente, o candidato apresenta, sem limite de tempo, o programa de governo e pede a certeza do Pleno. A menos que o presidente do Parlamento considere oportuno suspender a sessão por um tempo não superior a 24 horas, intervém logo em seguida um representante de cada grupo parlamentar, por 30 minutos cada um.

2. O candidato será capaz de fazer uso da palavra tantas vezes como o solicite. Quando responde individualmente a um dos deputados que intervieram, esse tem correto a uma réplica de um tempo similar ao utilizado pelo candidato.

Se o candidato responde de uma maneira global os representantes dos grupos, qualquer um destes só terá certo a uma réplica, por um tempo aproximado ao utilizado pelo candidato. 3. Se a resposta a uma réplica comporta a contrarréplica de qualquer grupo, esse possui de um único turno, não superior a cinco minutos.